domingo, 16 de agosto de 2015

A hipocrisia óbvia nos "argumentos" da PMerda

A HIPOCRISIA ÓBVIA NOS "ARGUMENTOS" DA PMERDA (em relação às agressões contra os manifestantes sobre o aumento da passagem de ônibus no dia 12/08/2015 em BH):
1- Bloqueio de via: ora, bastaria eles desviarem o trânsito para outras ruas adjacentes ao invés de pedir a missão impossível de liberar a via, em dois minutos (onde o sujeito acha que está para dar um ultimato de guerra assim?!), numa rua estreita como se os manifestantes fossem robôs programados como eles (carros passando em meio a manifestantes, olha o risco de atropelamento em que eles iriam nos colocar!) – da próxima vez que uma árvore cair e bloquear a via, tome cuidado, risco de bala de borracha e gás lacrimogênio. A propósito, "bela" estratégia deles, para liberar uma pista que ficaria bloqueada pela manifestação por 30 minutos no máximo (pois na verdade não a estávamos bloqueando, mas a utilizando, quem parou o fluxo foi a própria polícia - foto), eles fazem esse massacre que deixou apenas uma pista liberada por 5 HORAS! São realmente uns Jênios!
2- Acusações para prender pessoas: eu não vi pedras sendo lançadas e em nenhum vídeo elas aparecem (ainda mais uma fantasma que supostamente bate no coturno do sujeito e sobe pra mão, contrariando a lei da gravidade, e não deixa a menor marca), nem vi denúncia de quebra-quebra no hotel (pelo contrário, o que vi nos vídeos filmados dentro do hotel foi o pessoal com medo, tentando se refugiar, e policiais do Choque os oprimindo, inclusive, embora não tenha sido filmado, relatos de agressões físicas gratuitas; além de um vídeo que mostra um policial que parece ter saído direto dos tempos da Ditadura Militar, dizendo: "quem tiver carteira de trabalho aqui, eu libero" – dispensa comentários a cabecinha e a atitude do sujeito, né?), mas suponhamos por um momento que tal ocorreu, elas teriam sido um revide ao ataque inicial, pois, como eles mesmos disseram, “usaram a força porque o pessoal não liberou a via”, logo, eles começaram a agredir, fato, o que faz com que a desculpa esfarrapada do Tenente coronel de revide seja nula e contraditória; depois, eles são robocops com visão do super-homem para saber em meio a toda aquela fumaça e corre-corre quem são os indivíduos que supostamente jogaram as pedras?! É de fazer rir. A acusação de invasão de propriedade é tão ridícula que pelo visto eles não a usaram mais, até porque se tem alguém que deveria ser enquadrado nesse crime, seria os policiais que invadiram o hotel, pois os manifestantes são cidadãos entrando num hotel, não importa se são muitos, qual o crime nisso?
No mais, quando o que está em jogo é a vida, essas acusações são anuladas, a legítima defesa permite até matar alguém se for para se defender, como todos sabem, ponto. (Quero só ver se a mesma estratégia será usada domingo de manhã, quando a manifestação coxinha destruirá todo o trânsito nas vias ao entorno da Praça da Liberdade). Pimentel, EXPLIQUE-SE!

Um comentário:

  1. A desculpa de desobstruir a via para garantir o ir e vir no Centro é só isso, uma desculpa (completamente esfarrapada), por estas razões principais: 1- O que não falta lá são ruas para desviar o trânsito (ainda mais da Praça 7); 2- Os manifestantes estão em movimento, nesse sentido eles estão utilizando a via; 3- A manifestação, diga-se de passagem, garantida pela Constituição, é passageira; 4- Liberar uma ou duas faixas da via não resolveria nada, seria uma "solução" muito pior do que desviar o trânsito por alguns quarteirões pelas ruas adjacentes, sem contar que uma faixa liberada colocaria os manifestantes em real perigo de atropelamento. Enfim, a reação deles, além de burra e de usar um peso e duas medidas (pois não fazem o mesmo quando se trata do pessoal coxinha de verde e amarelo), é desproporcional, violenta e abusiva, como de costume. Não dá para aceitar mais uma polícia que age assim!

    ResponderExcluir