terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Aprovada PEC do fim do mundo

     Para quem tem alguma dúvida que o sistema político atual no Brasil é um mundo paralelo, que não representa em nada a população, basta tomar como base a infame PEC 55, que acabou de ser votada no Senado: ela foi aprovada com folga (53 a 16), como esperado, apesar de na consulta pública oficial o povo ter votado 23 mil A FAVOR e 345 mil CONTRA. Além disso, estamos presenciando o Estado neoliberal entrando com toda a força pela porta da frente, mesmo tendo sido rejeitado nas urnas (pois o PT colocava um freio mínimo aqui ou ali, apesar dos pesares). É a volta à senzala aos poucos, ou intendemos isso de uma vez por todas e encaramos a situação como ela é, lutando como se deve, ou vamos nos acostumando com a vaselina.

2 comentários:

  1. REPRODUÇÃO DISCUSSÃO EM REDE SOCIAL:

    T.D.M.: O povo brasileiro não trabalha vive de benefícios e compensações disso e daquilo. O brasileiro é muito improdutivo apesar dos gastos do estado. Então não faça drama, pq não é a volta da senzala.... coisa nenhuma. O almoço grátis acabou só isso.

    EU: Na moral, T.D.M., vc já ralou algum dia da sua vida? Meu caro, falar que o brasileiro não trabalha é não conhecer de perto a realidade do país, é visivelmente comprar um discurso direitista barato e falacioso de quem nunca desceu próximo ao “chão de fábrica”. Ora, é exatamente o contrário, nesse país os que mais trabalham são os que menos ganham! E são desqualificados por pessoas como vc por eventualmente receberem um ou outro “benefício” mísero do governo, governo este que por sinal só os reprime enquanto apoia as grandes corporações que os exploram abertamente desde o nascimento, os donos dessas últimas e seus herdeiros é que nunca trabalharam, que nunca puseram a mão na massa, que se matariam se tivessem que fazer o trabalho que “pagam” para as pessoas da classe baixa fazerem. Cara, eu queria ver vc no canavial, ou na mina de carvão, ganhar um salário de fome no final do mês e ainda ouvir de playboys que vc “não trabalha e que é improdutivo”, mas não precisa tanto, até porque lá vc não sobreviveria um dia, bastaria arrumar um serviço braçal qualquer. Nesse país os que mais trabalham são aqueles que menos recebem e os que menos têm oportunidades de crescer na vida, meu caro, não tem tempo nem para responder as merdas que dizem deles... Sei, não é volta à senzala não né, afinal a infame PEC só cortará gastos da prateleira de cima, daqueles que precisam da assistência do Estado, como os ricos que não vivem sem o SUS, que precisam do salário mínimo para viver e da escola pública, piada pronta isso, né cara?

    ResponderExcluir
  2. REPRODUÇÃO DISCUSSÃO EM REDE SOCIAL:

    D.M.: Qual povo brasileiro não trabalha, T.D.M.? Que idéia é essa?? Conheço muita gente que não depende de absolutamente nenhum desses benefícios sociais/popularescos, aliás, ninguém do meu círculo depende disso. Nem de bolsas de estudo. O que está acabando não é o almoço grátis (pra quem não tinha o que comer), mas o governo para o povo. Agora governo é pra empresários ricos e grandes corporações. Não vivemos uma democracia desde o golpe. Agora é corporativismo. Se vc, como brasileiro, "não trabalha e vive de benefícios e compensações disso e daquilo", lamento, mas sua ajuda ou mamata acabaram, por bem ou por mal. Discordo da grande maioria dos benefícios que o PT implantou. Dar o peixe e não ensinar a pescar jamais resolveria o problema, apenas amenizaria as consequências. Mas não vivemos em um país rico de verdade, na realidade ainda somos o mesmo país miserável e atrasado de 60 anos atrás, apenas os motivos dessa miséria e atraso é que são diferentes hj, e alguns desses programas do governo pt eram sim muito importantes. Concordo plenamente com o q vc disse Moisés. E vamos acostumando com a vaselina pq nada vai mudar e vai tudo terminar em pizza. Pq o Brasil não muda. Troca de roupa mas no fundo é um país atrasado e miserável. Não deveria ser, mas é.

    EU: Pois é, D. M., confesso que minhas esperanças são cada vez menores tb, mas é importante não esquecermos que se o trabalhador quiser ele pára esse país. É a classe baixa que mantem a engrenagem principal girando. Ainda há esperança se os trabalhadores se unirem e mostrarem que quem dá o sangue, o suor de cada dia, tem por direito uma fatia justa do bolo. É preciso “ensinar a pescar” sim, mas antes é preciso ter condições mínimas para poder aprender – sei que concorda comigo, pois o final do seu comentário vai nessa linha. É preciso também ter ações afirmativas para resolver o problema da abissal desigualdade social em que estamos inseridos, onde uns são reis enquanto outros passam fome simplesmente devido ao berço que nasceram. Sem contar que o Estado que trata os seres humanos como humanos não deve agir para endossar o eterno sofrimento e miséria de quem eventualmente não tenha os “talentos” valorizados na sociedade. Mas é impressionante como essa pseudo classe média alta (massa de manobra dos reais donos desse país) já fica puta com o pouco que o PT fez pelo desfavorecido, não suportam ver o pobre ser tratado como gente, consideram uma afronta que recebam saúde e educação de qualidade, entrando eventualmente na universidade, ter que assinar a carteira da empregada, e pior, os ver questionar o salário miserável que sempre eles os pagaram. Enfim, por essas e outras, talvez o nosso maior problema seja mesmo a alienação.

    ResponderExcluir